Segurança do paciente: pratique essa ideia!

Dia Mundial da Segurança do Paciente, comemorado em 17 de setembro, chama atenção para a importância da qualidade da assistência à saúde prestada.

(Foto: Divulgação)

Segurança do paciente: uma prioridade de saúde global. Esse é o tema da campanha deste ano do Dia Mundial da Segurança do Paciente, comemorado em 17 de setembro. O objetivo é mobilizar pacientes, profissionais de saúde, formuladores de políticas, pesquisadores, redes profissionais e o setor de saúde para defender a segurança do paciente. 

A data foi definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) na 72ª Assembleia Mundial da Saúde. A Anvisa, que desenvolve ações nacionais voltadas para a segurança do paciente em serviços de saúde desde sua criação, em 1999, se une à iniciativa da OMS, contribuindo para assegurar cada vez mais qualidade na assistência prestada. 

Não fique de fora dessa! Acesse o cartaz “Vamos lutar pela segurança do paciente!” e celebre o dia 17 de setembro em sua instituição. Dê visibilidade às iniciativas exitosas que você vem desenvolvendo para a implementação de práticas mais seguras em suas redes sociais e marque @anvisaoficial nas fotos e vídeos de até um minuto produzidos. Utilize as hashtags #17desetembro, #diamundialdasegurancadopaciente e #eulutopelasegurancadopaciente. 

Seja um agente transformador! 

Se você é paciente: 

– Envolva-se, ativamente, no seu próprio cuidado. 

– Faça perguntas! Cuidados de saúde seguros começam com uma boa comunicação. 

– Certifique-se de fornecer informações precisas aos profissionais sobre seu histórico de saúde. 

Se você é profissional de saúde ou líder de serviços de saúde: 

– Faça do paciente um parceiro, de modo a envolvê-lo em seu próprio cuidado. 

– Garanta o desenvolvimento profissional contínuo para melhorar suas habilidades e conhecimentos em segurança do paciente. 

– Crie uma cultura de segurança aberta e transparente. 

– Notifique à Anvisa e investigue os eventos adversos que ocorreram no seu serviço de saúde. É importante aprender com as falhas. 

Fonte: Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *