Os grandes números que revelam a crise da água no mundo

 

No “Planeta Água”, três em cada dez pessoas não têm acesso a uma fonte segura de água potável e 80% dos esgotos são despejados sem tratamento no ambiente

 

 

Água é sinônimo de vida e continuidade. Sua escassez ou má qualidade põem em xeque tudo aquilo que é sustentado por ela, incluindo o desenvolvimento socioeconômico dos países. Usar de forma racional os recursos hídricos e empreender esforços para preservá-los são regras da cartilha da boa gestão hídrica que ainda desafiam as sociedades em pleno século 21.O “Planeta Água” é um mundo de contradições, onde três em cada dez pessoas não têm acesso a uma fonte segura de água potável, onde, a cada 20 segundos, uma criança morre de doenças diarreicas, em grande parte evitáveis com higiene adequada, e onde mulheres e meninas caminham por mais de seis quilômetros para buscar água nas regiões rurais mais sedentas.

Apesar do complemento “básico” no nome, a universalização do saneamento até 2030 — que é um dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, em especial dos serviços de coleta e tratamento de esgoto, essenciais à qualidade de vida sadia — é uma realidade distante num mundo que despeja 80% de suas águas residuais sem tratamento em rios, lagos e oceanos.

Diante de gargalos históricos, o Dia Mundial da Água, celebrado anualmente em 22 de março, se tornou um marco para chamar a atenção para a urgência de cuidar deste recurso tão precioso, desigualmente distribuído e cada vez mais ameaçado.

EXAME compilou grandes números que revelam a crise da água no mundo. Confira abaixo:

 

 (./Site EXAME)
Fonte: Exame

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *